5 perguntas para fazer antes de migrar para o SharePoint 2016

Sharepoint 2016

5 perguntas para fazer antes de migrar para o SharePoint 2016

Existe uma sensação de cautela necessária ao tentar migrar para um novo ambiente do SharePoint 2016. E um plano claro é o primeiro passo para fazer tudo com tranquilidade.

Enquanto o SharePoint 2016 oferece algumas características e funcionalidades fantásticas para empresas modernas, a migração continua sendo um desafio difícil. Embora uma migração bem-sucedida do SharePoint ofereça à sua empresa vários benefícios de produtividade, uma migração malsucedida deixará sua organização encalhada entre plataformas sem meios reais de escape, pelo menos não com todo o conteúdo e arquivos intactos.

Assim, estar bem preparado é fundamental. Dessa forma, reunimos cinco perguntas que você deve fazer antes de migrar para um ambiente de SharePoint 2016.

1.O quão estável é o SharePoint 2016?

O SharePoint 2016 é a primeira versão da plataforma a assumir a maior parte da sua influência a partir da nuvem. As outras versões utilizavam uma maior influência no local. A iteração de 2016 usa o código fonte do SharePoint Online, que tem visto o sucesso em larga escala de seus usuários desde o lançamento.

Em termos de funcionalidade híbrida – e quanto você deseja manter durante a migração – é necessário definir um plano de ação claro antes de iniciar o processo de migração.

2.O SharePoint 2016 contém alterações na arquitetura?

A resposta curta é sim. Há algumas alterações e aprimoramentos arquitetônicos na topologia de servidor. Com base nisso, há necessidade de se estar ciente, especialmente se você ainda não estiver familiarizado com o SharePoint Online.

Embora essas mudanças ofereçam melhor resiliência, balanceamento de carga e desempenho, decidir sobre quais serviços executar em qual servidor não só pode ser intrincado, mas também pode exigir a execução de servidores extras, introduzindo um custo extra em todo o esquema.

Do ponto de vista de configuração, é um ato de equilíbrio difícil entre implantações de servidores grandes e pequenos. Embora pequenas implantações de servidor único sejam mais fáceis de realizar do que grandes implantações de vários servidores, elas podem ter redundância e problemas de desempenho. A boa notícia é que o SharePoint 2016 possui facilidade de configuração com grandes cenários de vários servidores.

3.O que é o MinRole no SharePoint 2016?

Os administradores do SharePoint estarão muito familiarizados com a tarefa de agilizar topologias de servidores; decidir quais serviços serão executados em qual servidor e quando. Para combater isso, a Microsoft criou agrupamentos autônomos de serviços que executam logicamente em um determinado servidor em conjunto. Esses agrupamentos são chamados MinRoles, e vem como parte do SharePoint 2016. Há alguns pontos de interesse quando se trata deste novo recurso:

O MinRole pode requerer a execução de mais servidores do que o executado em seu ambiente anterior do SharePoint, por exemplo, e neste caso pode valer a pena considerar funções personalizadas. Na função personalizada, pode-se optar por executar uma configuração de servidor único, mas você pode sacrificar o desempenho ideal do MinRole no processo.

4.Como podemos aplicar patches e correções de bugs?

Para as farms mais antigas do SharePoint, a aplicação de patches mensais e correções de bugs significa horas de inatividade. E como todo o tempo de inatividade, este é um sério redutor de produtividade para as organizações.

Então, como o SharePoint 2016 lida com isso? Escolher a arquitetura de serviço “MinRole” requer servidores adicionais, mas oferece tempo de inatividade próximo de zero ao aplicar patches e correções de bugs – completamente anulando a preocupação com o tempo de inatividade. Além disso, como as alterações arquitetônicas do SharePoint Online são herdadas, o SharePoint 2016 será executado mais rápido e mais leve, com menos risco de inatividade.

5.Que estratégias de backup e restauração o SharePoint 2016 oferece?

Os tamanhos de banco de dados do SharePoint 2016 podem ultrapassar os 200 gigabytes para implantações muito grandes. Como anteriormente foi o caso, os bancos de dados desse tamanho podem afetar o desempenho das operações de backup e restauração.

É muito importante ter em conta o tamanho do seu banco de dados antes de passar do SharePoint 2013 (ou mais antigo) para o SharePoint 2016. Para ROI de longo prazo, o SharePoint 2016 oferece valor e potencial incríveis. Quer saber mais sobre a versão 2016? Entre em contanto com a Ímpeto para obter uma consultoria gratuita.